Ex-preso de Guantánamo em greve de fome é internado no Uruguai

Em Montevidéu

  • Miguel Rojo/ AFP

    Nesta foto de 8 de setembro de 2015, o sírio Jihad Ahmad Diyab é visto em praça de Montevidéu, Uruguai

    Nesta foto de 8 de setembro de 2015, o sírio Jihad Ahmad Diyab é visto em praça de Montevidéu, Uruguai

O ex-detento da prisão americana de Guantánamo Jihad Diyab, refugiado no Uruguai desde 2014, foi internado nesta segunda-feira (5), em Montevidéu, devido à greve de fome iniciada há 20 dias, disse à agência de notícias AFP um amigo do sírio.

"Às 20h30 (local e Brasília) deu entrada" em um hospital da capital, "foi levado de ambulância", disse um amigo, que pediu para não ser identificado.

Diyab, 45 anos, "estava muito mal, com pressão baixa, tinha o pulso fraco e sentia muitas dores", afirmou a fonte. "Está fraco e muito desidratado".

No domingo, Diyab afirmou que estava em greve de fome há 20 dias e sem tomar líquidos desde 1º de setembro.

O ex-detento de Guantánamo tem manifestado reiteradamente sua vontade de deixar o Uruguai, país que o recebeu em 2014 junto a outros cinco ex-detentos, como parte de um acordo entre os governos de Estados Unidos e Uruguai.

Diyab viajou para a Venezuela em julho, após abandonar o Uruguai, e ficou sob a custódia da polícia secreta até ser deportado de volta, no dia 30 de agosto.

O ex-detento quer ajuda para se reunir com familiares na Turquia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos