Terremoto de magnitude 6,5 deixa ao menos 52 mortos na Indonésia

De Jacarta

  • Chaideer Mahyuddin/AFP

    Equipes fazem resgate de corpo retirado em meio a escombros após terremoto

    Equipes fazem resgate de corpo retirado em meio a escombros após terremoto

ATENÇÃO: Atualização do números de mortos aqui

Ao menos 52 pessoas morreram e centenas ficaram feridas em um terremoto de magnitude 6,5 que abalou nesta quarta-feira (7) a ilha indonésia de Sumatra, onde prosseguem os trabalhos de resgate.

"Há 52 mortos, 73 feridos em estado grave e 200 pessoas com ferimentos leves", afirmou o diretor da Agência Nacional de Catástrofes, Sutopo Purwo Nugroho. "Estes números devem aumentar por causa da grande destruição", completou.

O terremoto de 6,5 graus de magnitude aconteceu às 5h03 locais (20h03 de Brasília, terça-feira), de acordo com o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS), 10 km ao norte de Reuleuet, na província de Aceh, norte de Sumatra.

O tremor atingiu com força o distrito de Pidie Jaya, no momento em que muitos moradores desta região de maioria muçulmana se preparavam para oração matinal. O minarete de uma mesquita desabou sobre o templo e destruiu parte da estrutura. Outros edifícios foram reduzidos a escombros, enquanto as equipes de emergência tentavam retirar as pessoas presas

O único hospital do distrito ficou lotado, afirmou à AFP Puteh Manaf, funcionário da Agência Nacional de Catástrofes.

Hasbi Jaya, que mora na região, contou que sua família estava dormindo na hora do terremoto. "Nós corremos para a rua e a casa desabou. Tudo, do teto ao solo, ficou destruído", afirmou à AFP. "Olhei ao redor e todas as casas dos meus vizinhos também estavam absolutamente destruídas."

Várias casas, mesquitas e lojas também desabaram na pequena cidade de Meureudu.

Uma testemunha afirmou que os moradores caminhavam pelas ruas e temiam eventuais tremores secundários antes de voltar para casa.

Said Mulyadi, administrador adjunto do distrito de Pidie Jayam, afirmou que sete crianças morreram e que o hospital local está além de sua capacidade pelo número de feridos. "O hospital não tinha como atender os pacientes e enviamos alguns aos distritos vizinhos", disse.

Apriadi Achmad, diretor da unidade local para desastres, afirmou à AFP que muitas pessoas estavam presas em imóveis que desabaram na tragédia. "Várias lojas e casas desabaram no distrito de Pidie Jaya e os moradores ainda estão presos nos escombros", disse. "Agora estamos utilizando equipamento pesado para o resgate e esperamos salvar as pessoas".

Trauma do tsunami de 2004

Nas áreas costeiras, o trauma do tsunami de 2004 provocou cenas de pânico. Na localidade de Sigli, na costa norte, muitos moradores abandonaram suas casas e seguiram para uma área afastada do mar.

"Vamos para Tijue (a três quilômetros de Sigli) porque temos medo de um tsunami", declarou Nilawati, que mora perto do mar.

Em junho, um terremoto de magnitude 6,5 abalou a parte oeste de Sumatra. Oito pessoas ficaram feridas e vários edifícios registraram danos.

A Indonésia fica no "círculo de fogo do Pacífico", um alinhamento de vulcões que ficam nos limites de placas tectônicas e falhas sísmicas.

Aceh, situada no extremo norte da ilha de Sumatra, foi devastada em 2004 por um terremoto submarino que provocou um gigantesco tsunami. A tragédia deixou mais de 170 mil mortos na Indonésia e dezenas de milhares em outros países do Oceano Índico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos