Seis mortos nos Alpes suíços em razão do mau tempo

Genebra, 30 Abr 2018 (AFP) - Quatro montanhistas e dois alpinistas morreram nos Alpes suíços e cinco outras pessoas foram hospitalizadas em estado grave depois de terem sido forçadas a passar a noite a mais de 3.200 metros de altitude, anunciou nesta segunda-feira a polícia do cantão de Valais (sul).

Os quatro montanhistas faziam parte de dois grupos de 14 esquiadores italianos, alemães e franceses que faziam uma trilha no setor de Pigne d'Arolla (3.796 m), quando foram surpreendidos por uma tempestade, indicou a polícia em um comunicado.

Alertado esta manhã, o serviço de resgate enviou sete helicópteros transportando vários médicos e guias socorristas para encontrar os montanhistas desaparecidos. Muitos já apresentavam um quadro de hipotermia e uma pessoas já estava morta, segundo a polícia.

Transportados para diferentes hospitais da região, três pessoas não resistiram.

A polícia indicou que as vítimas ainda não foram identificadas.

Um pouco mais a leste, entre os cantões de Valais e Berna, dois jovens alpinistas suíços foram surpreendidos pelo mau tempo na região de Monch.

O desaparecimento da dupla foi anunciado no domingo à noite, mas em razão das condições climáticas, os corpos só foram encontrados esta manhã. As vítimas tinham 21 e 22 anos e provavelmente morreram de esgotamento e frio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos