PUBLICIDADE
Topo

EUA acusa China de pagar subornos para aumentar influência em países em desenvolvimento

09.nov.2017 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e o presidente da China, Xi Jinping, se cumprimentam durante encontro em Pequim. Hoje, as duas maiores economias do mundo vivem uma disputa comercial - Damir Sagolj/Reuters
09.nov.2017 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e o presidente da China, Xi Jinping, se cumprimentam durante encontro em Pequim. Hoje, as duas maiores economias do mundo vivem uma disputa comercial Imagem: Damir Sagolj/Reuters

26/10/2018 15h36

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, acusou nesta sexta-feira (26) a China de tentar estabelecer seu poder e expandir sua influência através da corrupção de líderes em países em desenvolvimento.

Em uma entrevista, o chefe da diplomacia norte-americana destacou "a capacidade da China de usar seu dinheiro em todo o mundo".

"Quando a China se apresenta e oferece propinas em troca de projetos de infraestrutura, isso tem um efeito negativo sobre as pessoas no país em questão", disse Pompeo. É um sistema que os Estados Unidos procuram combater.

A advertência dos Estados Unidos sobre a corrupção chinesa é feita em um contexto de deterioração das relações bilaterais.

Segundo Pompeo, essa tendência da China de usar seu capital para aumentar sua influência no mundo se intensificou nos últimos dois ou três anos.

Em 2015, o presidente chinês, Xi Jinping, prometeu destinar 250 bilhões de dólares para investimentos diretos na América Latina e no Caribe.

Ele também projetou objetivos comerciais que ameaçam desbancar os Estados Unidos de sua posição dominante como o principal parceiro comercial dos países da região.