PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Primeiro-ministro do Sudão deve ser 'libertado imediatamente', exige chefe da ONU

Guterres disse que as "divisões geopolíticas" impedem o Conselho de Segurança de tomar medidas enérgicas - Michael Sohn/Pool/AFP
Guterres disse que as "divisões geopolíticas" impedem o Conselho de Segurança de tomar medidas enérgicas Imagem: Michael Sohn/Pool/AFP

26/10/2021 11h51

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, pediu nesta terça-feira (26) a libertação imediata do primeiro-ministro do Sudão, Abdallah Hamdok, que foi detido na segunda-feira em meio a um golpe militar.

Hamdok "deve ser libertado imediatamente", disse Guterres em um momento em que o Conselho de Segurança da ONU realizava uma reunião de emergência sobre o golpe no Sudão.

Os militares detiveram Hamdok, seus ministros e membros civis do conselho governante do Sudão, que liderava uma transição para um governo civil completo após a queda em 2019 do autocrata Omar al-Bashir.

Guterres disse que as "divisões geopolíticas" impedem o Conselho de Segurança de tomar medidas enérgicas, em um momento em que os países de todo o mundo enfrentam a pandemia e problemas sociais e econômicos.

"Esses fatores estão criando um ambiente em que alguns líderes militares sentem que têm total impunidade, que podem fazer o que quiserem, porque nada vai acontecer com eles", disse Guterres.

"Meu apelo é para que os países, especialmente as grandes potências, alcancem a unidade no Conselho de Segurança, com o objetivo de garantir que haja uma dissuasão eficaz em relação a essa epidemia de golpes de Estado", acrescentou.