PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
2 meses

Mais de 100 migrantes deixam Belarus de avião após não conseguirem entrar na Europa

Migrantes dormem ao relento na fronteira entre Belarus e Polônia - REUTERS
Migrantes dormem ao relento na fronteira entre Belarus e Polônia Imagem: REUTERS

Da AFP

23/11/2021 08h26Atualizada em 23/11/2021 10h12

Mais de 100 migrantes deixaram Belarus de avião na segunda-feira, depois que não conseguiram entrar na União Europeia (UE) pela fronteira com a Polônia, anunciou o governo de Minsk nesta terça-feira.

"Na segunda-feira, 118 pessoas saíram do aeroporto de Minsk e (as saídas) continua", afirmou um dos principais funcionários da imigração no ministério bielorrusso do Interior, Alexei Begun, citado pela agência estatal Belta.

Minsk anunciou na semana passada que um primeiro grupo de migrantes (com mais de 400 iraquianos) havia deixado o país de avião.

Os primeiros retornos de migrantes iraquianos aconteceram depois de várias negociações entre autoridades de Belarus e da UE.

O Ocidente acusa Alexander Lukashenko (que preside Belarus desde 1994) de ter criado uma crise artificial ao conceder vistos a estrangeiros como forma de vingança pelas sanções contra o regime.

Minsk nega as acusações e critica a UE por não receber os migrantes.

Belarus prometeu uma passagem tranquila para a Europa, mas os migrantes ficaram bloqueados na fronteira com a Polônia em condições muito complicadas. Vários foram obrigados a acampar na floresta, em uma temperatura próxima de zero.

De acordo com a imprensa polonesa, ao menos 11 migrantes morreram nos últimos meses na região.

Internacional