PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
4 meses

Rabino diz ter apressado fim de tomada de reféns em sinagoga jogando cadeira no sequestrador

17/01/2022 16h56

Washington, 17 Jan 2022 (AFP) - O rabino de uma sinagoga do sul dos Estados Unidos, que foi palco de uma tomada de reféns no sábado relatou nesta segunda-feira (17) como apressou o desenlace, atirando uma cadeira no sequestrador, que estava armado, permitindo aos que ainda estavam retidos fugir.

"Por volta da última hora dos fatos, não estava conseguindo o que queria", disse Charlie Cytron-Walker, rabino da Sinagoga da Congregação Beth Israel, à CBS em Colleyville (estado do Texas), pequeno povoado perto de Dallas. "Não aparentava estar muito bem", destacou, a respeito do sequestrador.

"Estávamos apavorados", acrescentou, ao relatar o incidente que durou dez horas no sábado.

"Quando vi uma chance, em um momento em que não estava em boa forma, me assegurei de que os dois homens que ainda estavam comigo estivessem prontos para partir. A saída não estava muito longe. Disse a eles que fossem embora", continuou, relatando com a voz ainda embargada pela emoção.

"Atirei uma cadeira no pistoleiro e me dirigi para a porta e os três conseguimos sair sem que fosse disparado um único tiro", afirmou o rabino.

Um cidadão britânico chamado Malik Faisal Akram, de 44 anos, fez reféns no sábado quatro pessoas nesta sinagoga, exigindo a libertação de Aafia Siddiqui, uma cientista paquistanesa condenada em 2010 por uma corte federal de Nova York a 86 anos de prisão por atos de terrorismo.

Um dos reféns foi solto depois de várias horas de negociações, enquanto os outros três foram libertados à noite, todos sãos e salvos. Ainda não se sabem os detalhes do desenlace, que foi acompanhado de uma intervenção policial e tiros, e que terminou com a morte do sequestrador.

fff/rle/llu/ll/mvv