PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Manifestantes invadem sede do Parlamento na cidade líbia de Tobruk

01/07/2022 22h42

Trípoli, 2 Jul 2022 (AFP) - Manifestantes invadiram nesta sexta-feira (1º) a sede do Parlamento líbio em Tobruk, no leste, para protestar contra a deterioração das condições de vida e situação política do país, onde dois governos disputam o poder desde março, segundo a imprensa.

Os manifestantes entraram no prédio e o saquearam, segundo várias redes de televisão. Nas imagens, espessas nuvens de fumaça preta podiam ser vistas subindo do perímetro do prédio.

Outros veículos de imprensa garantem que um aparte do edifício foi incendiado. O Parlamento estava vazio quando foi invadido pelos manifestantes, já que era feriado.

Uma escavadeira conduzida por um manifestante quebrou parte da porta do recinto do prédio, o que facilitou a entrada dos manifestantes, segundo as imagens.

Em comunicado, o Parlamento reconheceu na noite desta sexta-feira "o direito dos cidadãos a se manifestaram pacificamente", mas condenou "os atos de vandalismo e o incêndio" da sede do governo.

Já o primeiro-ministro do governo com sede em Trípoli, Abelhamid Dbeibah, expressou no Twitter que "unia sua voz" à dos manifestantes e pediu a organização de eleições.

A Líbia está assolada pelo caos desde a queda do regime de Muammar Kadhafi, em 2011.

Desde março, dois governos disputam o poder, um com sede em Trípoli e liderado por Dbeibah desde 2021 e outro sob mando de Fathi Bachagha apoiado pelo Parlamento de Tobruk e pelo marechal Khalifa Haftar, o homem forte do leste do país.

A manifestação ocorre também num momento em que o país passa por cortes de energia, agravados pelo bloqueio de várias instalações petrolíferas.

A Líbia pretendia organizar eleições presidenciais e legislativas em dezembro de 2021, após um processo de paz liderado pela ONU depois da explosão da violência em 2020.

Mas as eleições foram adiadas devido a fortes diferenças entre rivais políticos e tensões no terreno.

rb/ezz/vl/sag/am