Greve de terceirizados afeta atendimento no Hemorio

Uma greve de funcionários terceirizados que prestam serviço para o Instituto Estadual de Hematologia (Hemorio) está prejudicando o serviço de coleta de sangue e de atendimento aos doadores. Segundo a assessoria de imprensa do Hemorio, os profissionais, entre eles administrativos, recepcionistas, maqueiros e camareiros, estão há dois meses sem receber salário.

Ainda de acordo com o Hemorio, em abril, a empresa responsável pelo pagamento desses funcionários deixou de pagar o vale-transporte e o vale-refeição. Com isso, a maioria desses trabalhadores entrou em greve na última segunda-feira (4).

A assessoria de imprensa do Hemorio informou que o serviço de coleta e distribuição de hemoderivados não foi interrompida. No entanto, o órgão teve que reduzir em duas horas o período diário de coleta. Em vez das 7h às 18h, o instituto funcionará das 7h às 16h. E, expecionalmente, no próximo domingo (10), o Hemorio não abrirá as portas.

O atendimento aos doadores está mais lento do que o normal, mas, segundo o Hemorio, não há filas para a doação. O Hemorio, que é o principal centro de coleta e distribuição de hemoderivados do estado do Rio, fica na Rua Frei Caneca, 8, no centro da cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos