Programa brasileiro de etiquetagem de veículos chega a todas as montadoras

Marieta Cazarré - Repórter da Agência Brasil

O Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), que classifica e informa os consumidores sobre a eficiência e a emissão de gases de veículos foi atualizado hoje (28) com a inclusão de novas categorias e mudanças na apresentação dos dados para facilitar o entendimento dos compradores.

As mudanças foram apresentadas nesta terça pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Brasília - O ministro interino do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Furlan, e o presidente do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Luís Fernando Panelli Cesar, l

O ministro interino do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Furlan, e o presidente do Inmetro, Luís Fernando Panelli Cesar, lançam o oitavo ciclo do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV)Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por meio da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE), afixada nos vidros dos veículos, o programa classifica os modelos de veículos quanto à eficiência energética na categoria e traz outras informações, como a autonomia em quilômetros (km) por litro de combustível na cidade e na estrada, e a emissão de dióxido de carbono (CO2).

O programa, coordenado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) engloba 795 modelos e versões de veículos e até o fim de 2016 vai chegar a 926, em 14 categorias.

O Inmetro incluiu veículos leves a diesel, que serão etiquetados a partir de 1° de maio; e duas novas categorias: picape e os microcompactos (veículos de até 6 metros de comprimento).

"Incorporamos todas as montadoras brasileiras. Até o final de 2016, devemos atender 926 veículos. A decisão de comprar um automóvel tem a ver com design mas também com a eficiência energética e o nível de emissão" disse o presidente do Inmetro, Luís Fernando Panelli César.

A classificação quanto ao consumo energético vai de A a E, em ordem decrescente do mais eficiente para o menos. De acordo com o Inmetro, a escolha entre um carro de categoria A ou outro de categoria E, por exemplo, pode gerar uma economia de até R$ 10 mil reais em cinco anos, o que pode representar entre 20% e 30% do valor do bem.

Em 2016, a classificação da emissão de gases poluentes (hidrocarbonetos, monóxido de carbono e óxido de nitrogênio) também passou a ser exibida por meio de letras, tornando mais fácil o entendimento para os consumidores.

A tabela do programa, com a lista de todos os modelos e classificações está disponível no site do Inmetro no link Tabelas de Eficiência. A consulta também pode ser feita pelo aplicativo Etiquetagem Veicular.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos