Violência no Rio

Justiça do Rio manda prender traficante que escapou de hospital e mais 4

Flávia Villela

  • Divulgação/PM

A Justiça do Rio de Janeiro decretou nesta segunda-feira (27) a prisão preventiva de Nicolas Labre Pereira de Jesus, o Fat Family, que foi resgatado por um grupo de homens armados do Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro da capital fluminense, há duas semanas, provocando tiroteio e morte de um paciente que aguardava atendimento. Fat Family foi preso no dia 13 de junho, após ser baleado no rosto durante troca de tiros com policiais na favela de Santo Amaro, no Catete, zona sul da cidade, onde ele era chefe do tráfico. 

Além do traficante, a Justiça decretou a prisão de Neversino Garcia de Jesus, mais conhecido como Nezinho do Vidigal, Fabiano Juvenal da Silva, conhecido como Jabá, Luiz Alberto Araújo da Silva, o Bolão, e Marcus Vinícius Ferreira da Silva. Neversino é apontado pela Polícia como responsável pelo planejamento e liderança do grupo armado que invadiu o hospital.

Eles são acusados de tentativa de homicídio, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de uso restrito, por terem efetuado disparos na rua Santo Amaro contra policiais civis, no dia 13 de junho. Ainda segundo a decisão do juíz Carlos Gustavo Vianna Direito, esses crimes foram cometidos para assegurar a impunidade do delito de associação para o tráfico de drogas na Comunidade de Santo Amaro.

Na sexta-feira (24), três pessoas morreram durante uma operação da Polícia Civil na comunidade Nova Holanda, do complexo de favelas da Maré, zona norte, para recapturar Fat Family. Ele conseguiu fugir antes da chegada dos agentes. Na quinta-feira (23), cinco pessoas morreram em outra operação com o mesmo fim. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos