Senador internado com diverticulite deve provocar baixa em voto pró-impeachment

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil

Brasília - Senador Wellington Fagundes durante sessão do impeachment no Senado, conduzida pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Os senadores que apoiam o impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff, podem ter uma baixa na contagem de votos a três dias da votação final. O senador Wellington Fagundes (PR-MT) está internado no Hospital de Brasília com diverticulite, inflamação na parede interna do intestino. Fagundes deu entrada no hospital após passar mal na noite de sábado (27), quando participava da sessão de depoimentos no processo de impeachment.

Fagundes votou pelo afastamento de Dilma, assim como nas duas votações anteriores em que a petista se tornou ré. Segundo a assessoria do parlamentar, ele "foi atendido inicialmente pelo médico Gustavo Korst, do corpo médico do Senado, e foi encaminhada a unidade hospitalar, onde foi recebido pela médica Fernanda Breder Oliveira Nadaf e submetido a um exame de tomografia computadorizada e outros exames complementares." Não há previsão de alta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos