Polícia do Rio procura assassinos de turista argentino

Felippe Flehr*

Os delegados Rivaldo Barbosa, Fábio Cardoso e Rodrigo Brand, da Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro, deram esclarecimentos hoje (30) sobre as investigações da morte do turista argentino Matias Sebastian Carena, de 28 anos. Ele foi vítima de espancamento durante uma briga na saída de um bar em Ipanema, zona sul do Rio, na madrugada do último domingo (26).

A prisão dos quatro envolvidos no episódio já foi decretada pela justiça. Todos eles são considerados foragidos. "Todos fugiram, sendo que um deles já é considerado foragido internacional. O crime foi cometido às 4 da manhã do domingo e às 11 da manhã do mesmo dia ele [um dos acusados] já havia embarcado para Madri, na Espanha. A Interpol [polícia internacional] já foi acionada e o incluirá em sua lista de busca. Eles responderão por  homicídio qualificado por motivo fútil e também por não darem chance de defesa à vítima".

O procurado internacional é Valterson Ferreira Cantuária, o Toddy Cantuária , apontado como ex-integrante do grupo de pagode Karametade. "Apuramos que ele pegou um táxi, juntamente com Pedro Henrique Marciano, também envolvido no crime. Ele deixou o amigo em casa,  em Copacabana, e seguiu  para a Urca, onde pegou algumas roupas e depois se dirigiu ao aeroporto do Galeão, onde pegou um voo com conexão em São Paulo com destino a Madri", explicou.

Golpes de muleta

Os outros dois procurados são Júlio Cesar Oliveira Godinho e Thiago Lessa Silva. Thiago foi o responsável por desferir golpes de muleta na vítima. "O Matias [turista argentino] já estava caído e ainda assim eles continuavam desferindo golpes de muletas e chutes. A autópsia, porém, constatou que a causa da morte foi a queda que ele teve quando foi atingido por um soco no rosto dado pelo Toddy Cantuária. Ele [o turista] "apagou" e caiu de cara no chão. Foi nesse momento que morreu", disse o delegado Rodrigo Brand, da Divisão de Homicídios, responsável pelas investigações.

O diretor da Divisão de Homicídios do Rio, delegado Rivaldo Barbosa, pediu desculpas ao povo argentino e lembrou que a índole dos cariocas é diferente do grupo de agressores e aproveitou para fazer um apelo. 

Matias era jogador de futsal na Argentina. Em sua página na internet, o clube de futsal argentino Círculos Unidos lamentou a morte. "Com uma profunda dor, comunicamos o falecimento de Matias Carena, jogador da 1ª divisão de futsal, em um confuso episódio no Rio de Janeiro. Matias veio ao clube com uma mochila cheia de ilusões e, nas suas merecidas férias, uns assassinos  arrancaram a sua vida", dizia o texto.

(*) Estagiário sob a supervisão do editor Kleber Sampaio

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos