Inca inaugura quatro leitos para transplante de medula óssea, no Rio

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil*

Rio de Janeiro - Com a inauguração, o número de transplantes deve aumentar em média de 85 para até 110 por anoTânia Rêgo/Agência Brasil

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva inaugurou hoje (12) uma nova ala no Centro de Transplantes de Medula Óssea. Com os quatro novos leitos, o instituto passa a contar com 16 e deve ampliar a oferta de cirurgias.

A ampliação se deu em uma colaboração com a  Associação Pró-Vita, que intermediou a parceria com empresas privadas. Com a inauguração, o número de transplantes deve aumentar em média de 85 para até 110 por ano.

Segundo o diretor do centro de Transplantes, Décio Lerner, a última expansão da unidade se deu há cerca de 20 anos. "Obviamente, o número de doentes e indicações de transplantes aumentou muito nesse período. Mesmo com 100% de ocupação da unidade, nossa fila é imensa."

O Inca é o único do Rio de Janeiro que faz todos os tipos de transplantes de medula óssea: o que reimplanta a medula do próprio paciente, o que implanta doações de parentes compatíveis ou parcialmente compatíveis, e o que utiliza a medula de doadores cadastrados no Registro Nacional de Doadores de Medula.

A doação de medula óssea se dá em caso de compatibilidade com alguém que esteja na fila de transplantes. Para se tornar um possível doador, o interessado deve procurar um hemocentro ou o Banco de Sangue do próprio Inca para se cadastrar.

Para doar, é necessário apresentar bom estado de saúde, ter entre 18 e 55 anos,e não ter câncer, doenças no sangue nem do sistema imunológico.

*Colaborou a Repórter Tatiana Alves, do Radiojornalismo da EBC

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos