Ação conjunta de equipes federais apreende 52 kg de cocaína no Rio

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

  • José Lucena / Estadão Conteúdo

Em uma ação conjunta, agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal (PF) apreenderam na noite passada (26) aproximadamente 52kg de cocaína e 365g de maconha. Três mulheres e um homem foram presos por tráfico de drogas. A abordagem ocorreu no shopping Nova América, na zona norte do Rio. A ação faz parte da Operação Égide, que teve início neste mês com o reforço de 380 homens da PRF que chegaram de outros estados para apoiar o combate ao roubo de cargas nas rodovias federais de acesso ao Rio, além da repreensão a outros crimes, como o tráfico de drogas.

Os policiais realizaram um cerco a um Fiat Idea com quatro ocupantes na Rodovia Presidente Dutra, sentido Rio de Janeiro, altura do km 163, na Pavuna, subúrbio da capital. Em seguida, o carro foi monitorado por uma equipe até o estacionamento do shopping Nova América, onde os ocupantes foram abordados.

Após a fiscalização, foram encontrados em um compartimento do veículo aproximadamente 52 kg de cocaína e 365g de maconha. O motorista informou que a droga havia saído de São Paulo e seria entregue na comunidade do Jacarezinho à facção criminosa que comanda o tráfico de drogas na região. O grupo receberia R$ 5 mil pelo transporte.

A polícia também constatou que havia dois mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas contra o condutor do veículo, de 32 anos. Os quatro presos foram autuados por tráfico de drogas na Superintendência da Polícia Federal no Rio e de lá encaminhadas para um presídio do estado, onde ficarão à disposição da Justiça, aguardando julgamento.

Combate ao crime organizado

A Operação Égide foi desencadeada por determinação do governo federal, depois que as empresas de transporte de carga que trafegam pelas estradas do Rio ameaçaram paralisar o serviço no estado, caso os roubos a caminhão não fossem contidos, tendo como consequência o desabastecimento no comércio. A advertência foi feita feita pelo presidente da Federação do Transporte de Cargas do Estado do Rio de Janeiro (Fetranscarga), Eduardo Rebuzzi.

O dirigente sindical se reuniu, no início do mês, com outros representantes do setor e com lideranças da área de segurança que atuam no Rio, incluindo Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional de Segurança, no Centro Integrado de Comando e Controle, quando ficou definida a ação contra o roubo de carga nas rodovias federais de acesso ao Rio.

A PRF informou que o nome Égide foi dado à operação porque, "na mitologia grega, Égide era o escudo que pertencia à deusa Palas Atenas e passou a significar proteção, aquilo que pode servir para amparar, o que oferece defesa, objetivo da Operação Égide em relação aos usuários das rodovias federais".

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos