A dois dias das eleições na Colômbia, ELN anuncia cessar-fogo

Aproximadamente 32 milhões de eleitores deverão ir às urnas no próximo domingo (27) para escolher o novo presidente da Colômbia. O tema que predomina nos debates é a busca pela paz e consequentemente o combate à violência. A dois dias das votações, o Exército de Libertação Nacional (ELN) decretou hoje (25) um cessar-fogo até segunda-feira (29).

O segundo turno das eleições na Colômbia ocorrerão em 17 de junho. 

Em comunicado, o ELN informa que serão 24 horas de cessar-fogo. De acordo com o comando do grupo armado, o objetivo é dar condições favoráveis para os colombianos votarem. Também informa que a disposição para "avançar no diálogo" está mantida. "Expressamos nosso firme compromisso com a busca de um acordo que permite que homens e mulheres colombianas podem desfrutar de um país pacífico com plenos direitos e bem-estar."

As negociações deverão ser retomadas no próximo dia 30 até 12 de junho. Será o quinto ciclo de diálogos entre governo e ELN. O sexto ciclo de conversas deve começar em 30 de junho de Havana.

Candidatos

A disputa no próximo domingo envolve seis candidatos: um economista, um pastor evangélico, um matemático e três advogados. A polarização está em torno do economista Gustavo Pedro, de 58 anos, apontado como o nome de esquerda, e o advogado Iván Duque Marquez, 41, que conta com o apoio do atual presidente Juan Manuel Santos, e que segundo as pesquisas de opinião, lidera as intenções de voto.

Também estão na corrida presidencial os advogados Humberto de la Calle, 71 anos, e German Vargas Lleras, 56, além do pastor Jorge Antonio Trujillo, 50, e do matemático Sérgio Fajardo, 61.

*Com informações da Prensa Latina, agência pública de notícias de Cuba.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos