Topo

Três russos e um ucraniano são acusados por acidente aéreo na Malásia

19/06/2019 09h37

Procuradores holandeses acusaram três russos - Igor Girkin, Sergey Dubinsky and Oleg Pulatov - e um ucraniano - Leonid Kharchenko - de envolvimento direto na destruição em pleno voo do MH17 da Malaysia Airlines, quando fazia a rota Amesterdã-Kuala Lumpur. Morreram no acidente 298 pessoas. O MH17 foi atingido no ar em 17 de julho de 2014, quando sobrevoava território controlado pelos separatistas pró-russos na Ucrânia.

A maior parte das vítimas era holandesa. Uma investigação conjunta de uma equipe formada por representantes da Austrália, Bélgica, Malásia e Holanda descobriu que o avião foi abatido com um míssil de origem russa.

Procuradores holandeses anunciaram hoje (19) que quatro suspeitos serão acusados pela destruição do aparelho e a morte das 298 pessoas a bordo -  três russos e um ucraniano, considerados responsáveis por terem transportado o sistema de mísseis utilizado para abater o MH17.

As autoridades vão emitir mandados de busca internacionais para que os envolvidos sejam levados ao tribunal, sob acusação de assassinato, em julgamento na Holanda, que deve começar em 9 de março de 2020.

Os investigadores dizem que há evidências claras de que a Rússia providenciou o sistema de lançamento dos mísseis.

O julgamento decorrerá, muito provavelmente, sem os três acusados russos, uma vez que a Rússia sempre negou qualquer envolvimento na queda do avião e recusou cooperar com a investigação.

Quanto ao ucraniano, as autoridades acreditam que possa estar em seu país.

Mais Notícias