PUBLICIDADE
Topo

Acusado de assaltos é amarrado e linchado na zona oeste do Rio

09/07/2015 18h34

Rio - Dois dias após um homem acusado de roubo ter sido agredido até a morte por moradores de São Luís (MA), outro suspeito foi alvo da ira da população, desta vez em Senador Camará, bairro pobre na zona oeste do Rio. Na noite de quarta-feira, 8, Daniel Jesus de Aquino, conhecido como Daniboy, de 31 anos, foi flagrado durante uma tentativa de assalto, amarrado e espancado. Não morreu porque a Polícia Militar (PM) foi chamada e interveio.

O rapaz recebeu atendimento médico e está preso. Se forem identificados, os autores da agressão poderão ser indiciados por lesão corporal ou tentativa de homicídio.

Daniboy, que tem oito passagens pela polícia por prática de roubo, lesão corporal, violência doméstica e injúria, esteve preso no Complexo Penitenciário de Bangu, na zona oeste, de 20 de janeiro de 2014 até 3 de junho passado, cumprindo pena por roubo. Libertado, voltou para Senador Camará, onde mora.

No início da noite de ontem, fingindo estar armado, Daniboy teria tentado roubar o telefone celular de uma mulher, na região em que mora. A vítima reagiu. Pessoas que passavam pela área perceberam a ação criminosa e conseguiram imobilizar o assaltante, que teve as duas mãos amarradas pelas costas e começou a ser agredido.

Avisados sobre a tentativa de linchamento, policiais militares do 14º Batalhão (Bangu, zona oeste) conseguiram interromper as agressões antes que Daniboy morresse. Bastante ferido no rosto, o rapaz foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Senador Camará, onde recebeu atendimento. Depois foi conduzido à 34ª DP (Bangu), onde o caso foi registrado. Danibou foi preso em flagrante, acusado por tentativa de assalto.

Segundo a Polícia Civil, além dos crimes pelos quais ele já foi indiciado, moradores de Pedra Branca e Marco Sete, localidades na região de Senador Camará, afirmam que Daniboy praticou roubos e furtos nessas áreas depois que deixou a prisão.

Fotografias de Daniboy ainda amarrado, com o rosto ensaguentado, foram divulgadas pelas redes sociais na internet e geraram dezenas de comentários - a imensa maioria aplaudindo os agressores e lamentando a intervenção policial.

"Parabéns a quem linchou. Pena que não mataram, seria menos um", escreveu um internauta. "Por que a polícia não chega quando estamos sendo assaltados? Já notaram que a polícia sempre chega quando o bandido está apanhando? Isso é esquisito demais, que eu saiba polícia é para proteger a população e não bandido. A população está fazendo a segurança, já que o Estado se omite", postou uma internauta.

"Essa moda tem que pegar em todo o Brasil , já que a Justiça não age então o povo age! Parabéns!", afirmou outro internauta.

Até esta quinta-feira, 9, a 14ª DP não havia conseguido identificar nenhum dos agressores de Daniboy. Os policiais também não souberam dizer quantas pessoas espancaram o assaltante.