Haddad inclui Parada Gay no calendário de eventos de São Paulo

Em São Paulo

  • Fernando Donasci/UOL

    Fernando Haddad (PT), prefeito de São Paulo, na Parada Gay de 2013 ao lado da então ministra da Cultura, Marta Suplicy

    Fernando Haddad (PT), prefeito de São Paulo, na Parada Gay de 2013 ao lado da então ministra da Cultura, Marta Suplicy

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), assina nesta terça-feira (24) um decreto que inclui a Parada do Orgulho LGBT no calendário de eventos da capital paulista. O texto formaliza a realização anual da Parada, no mês de maio ou junho. A data vai ser determinada pelo Executivo.

No decreto, que será assinado em coletiva sobre a Parada LGBT também nesta terça-feira, Haddad diz que a administração municipal "poderá" dar apoio e colaboração à realização do evento. Neste ano, a prefeitura vai gastar R$ 1,5 milhão para garantir a logística, como o palco, e a segurança - o gradeamento, por exemplo. No ano passado, a gestão investiu R$ 1,3 milhão.

Para justificar a inclusão da Parada no calendário de eventos, Haddad considerou que São Paulo tem o reconhecimento nacional e internacional como cidade inclusiva, além de "notoriedade pelo respeito às diferenças".

A administração municipal argumentou ainda que a Parada propicia "grande visibilidade" à capital paulista, por ser o maior evento da comunidade LGBT no país, o que contribui "nitidamente para o fomento do turismo local". Em um terceiro e último ponto, Haddad justifica que São Paulo tem uma "preocupação na garantia dos direitos de minorias cotidianamente estigmatizadas".

Para o presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, Fernando Quaresma, responsável pela realização do evento, o decreto é um reconhecimento institucional importante. "É o reconhecimento de um movimento social que trouxe para São Paulo o título de cidade gay-friendly", afirmou.

A intenção da associação era dobrar o orçamento em relação a 2015, quando foram captados R$ 2,5 milhões. No entanto, Quaresma afirmou ao Estado que o evento sequer conseguiu atingir metade do patrocínio pretendido, de R$ 5 milhões. Ele não quis revelar o número de patrocinadores já confirmados, nem o nome dos financiadores até agora. A 4X Entertainment, que já participou da organização do carnaval da Bahia, assumiu a captação de recursos com empresas públicas e privadas.

Neste ano, a Parada chega à sua 20ª edição e será realizada no próximo domingo (29), a partir das 10h. A principal bandeira será aprovação da Lei de Identidade de Gênero para travestis e transexuais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos