PM faz ação para prender suspeitos de estupro coletivo no Rio

No Rio

  • Gabriel de Paiva/Agência O Globo

    Jovem de 16 anos foi vítima de estupro coletivo no final de maio

    Jovem de 16 anos foi vítima de estupro coletivo no final de maio

A Polícia Militar (PM) realiza, no início da tarde desta sexta-feira (10), uma operação em favelas do Complexo de São José Operário, zona oeste do Rio. A região abriga o Morro da Barão, onde uma jovem de 16 anos sofreu estupro coletivo no último dia 21 de maio.

A delegada que investiga o crime, Cristiana Onorato Bento, da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima, pediu a prisão de três traficantes envolvidos no estupro, que estão foragidos: o chefe Sérgio Luiz da Silva Júnior, o Da Russa, Moisés de Lucena, o Canário, e um conhecido apenas como Perninha.

De acordo com a PM, a ação é realizada por policiais do Grupo de Ações Táticas (GAT), 9º Batalhão (Rocha Miranda, zona norte) e 18º Batalhão (Jacarepaguá, zona oeste).

A corporação informou que a ação "tem objetivo de proporcionar maior sensação de segurança aos moradores da região e prevenir aos crimes de roubo de veículos, de cargas, de rua e o tráfico de drogas".

Até as 13h não havia confrontos entre policiais e criminosos da facção Comando Vermelho (CV), que controlam a venda de drogas no complexo.

"Equipes realizam vasculhamento nas comunidades em busca de indivíduos suspeitos, armas e drogas. Equipes da Operações de Fiscalização de Veículos também estão realizando abordagens, verificando veículos em desacordo com o Código de Trânsito Brasileiro e atitudes suspeitas. Até o momento, não há registro de apreensões", informou a PM em nota.

"Eu contei. Eram 33 homens", afirma vítima

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos