Justiça proíbe propaganda de candidato que cita Eunício como presidente do Senado

Fortaleza - A Justiça Eleitoral do Ceará proibiu nesta quinta-feira, 27, propaganda eleitoral no rádio em que o candidato do PR a prefeito de Fortaleza, Capitão Wagner, apresenta o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) como presidente do Senado. O parlamentar é líder do PMDB na Casa e é um dos principais nomes cotados para suceder o atual presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

"A propaganda eleitoral contém informação sabidamente inverídica ao atribuir a apoiador do candidato da coligação representada condição que o mesmo não ostenta, in casu, ao apontar o senador Eunício Oliveira como Presidente do Senado da República, posição ocupada por outrem", afirmou o juiz eleitoral Francisco Jaime Medeiros Neto, da 1ª Zona Eleitoral na decisão. As emissoras que descumprirem a determinação estão sujeitas a multa.

Procurada, a assessoria de imprensa de Wagner afirmou que a menção de Eunício como presidente do Senado foi um "erro". Ao lado do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), o líder do PMDB no Senado é um dos principais apoiadores da candidatura de Capitão Wagner em Fortaleza. Até então atuando apenas nos bastidores, os dois senadores intensificaram a participação na campanha do aliado nas últimas semanas.

O candidato do PR está em segundo lugar nas pesquisas, mas vem diminuindo a diferença contra seu adversário: o atual prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), que tenta reeleição. Nos dois últimos levantamentos do Datafolha/O Povo, o pedetista oscilou de 59% para 56% dos votos válidos, enquanto Capitão Wagner foi de 41% para 44%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos