Centro Paula Souza é ocupado por estudantes em São Paulo

Em São Paulo

  • Fábio Vieira/Estadão Conteúdo

    studantes ocupam o prédio do Centro Paula Souza, na Rua dos Andradas, região central de São Paulo (SP), no começo da noite desta quinta-feira (3), em protesto contra a PEC 241 e a reforma do ensino médio

    studantes ocupam o prédio do Centro Paula Souza, na Rua dos Andradas, região central de São Paulo (SP), no começo da noite desta quinta-feira (3), em protesto contra a PEC 241 e a reforma do ensino médio

Cerca de 50 estudantes das faculdades (Fatecs) e escolas técnicas (etecs) de São Paulo ocuparam na tarde desta quinta-feira (3) a sede do Centro Paula Souza - autarquia do governo estadual responsável pela administração das unidades -, na região central da capital. Os manifestantes são contra a PEC 241, proposta pelo governo Michel Temer (PMDB), e pedem mais investimentos em políticas de assistência estudantil nas unidades estaduais.

Os alunos entraram no terreno do prédio, mas permanecem do lado de fora do imóvel. Eles estão com barracas e faixas. A Polícia Militar acompanha a manifestação e fez um cordão de isolamento na rua em frente ao imóvel.

De acordo com Henrique Domingues, presidente do DCE (Diretório Central dos Estudantes) das Fatecs, há três anos o governo estadual mantém o mesmo valor de investimento para as políticas de assistência aos alunos de baixa renda. "É um valor muito pequeno e insuficiente. Por isso, as Fatecs têm uma taxa de evasão de mais de 60% dos alunos que ingressam nas unidades. E o governo não faz nada para reverter isso", disse.

É a segunda vez em seis meses que a sede do Centro Paula Souza é ocupada. No final de abril, os estudantes ocuparam por nove dias o prédio para reivindicar que todas as etecs do Estado passassem a receber merenda.

País

Na terça-feira, 1º, segundo a União Brasileira de Estudantes Secundaristas, 1.197 instituições de ensino estavam ocupadas em todo o país. Os alunos protestam contra a medida provisória que determinou a reforma do ensino médio, contra a PEC 241 - que congela as despesas do governo, incluindo a área de educação, por até 20 anos - e também contra o projeto Escola Sem Partido, que tramita no Congresso Nacional.

Com a ocupação das escolas, o governo Temer anunciou que irá adiar a realização do Enem )Exame Nacional do Ensino Médio) para 191 mil estudantes que fariam a prova em unidades que estão tomadas por manifestantes. Ao todo são 304 locais de prova ocupados. Os Estados mais afetados pela mudança de data são Paraná e Minas Gerais, que, juntos, desmobilizarão 83 mil alunos do Enem deste fim de semana.

Ocupação de escolas faz Enem ser adiado para mais de 190 mil alunos

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos