Aécio pediu ajuda a Gilmar Mendes em articulação por lei de abuso de autoridade

Breno Pires e Rafael Moraes Moura

Brasília

  • Armando Franca/AP

    31.mar.2016 - Aécio Neves cumprimenta o ministro do STF Gilmar Mendes durante seminário

    31.mar.2016 - Aécio Neves cumprimenta o ministro do STF Gilmar Mendes durante seminário

Interceptação telefônica feita pela Polícia Federal aponta que o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) pediu ajuda a Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), para convencer o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) a seguir a posição dele na votação do projeto que trata da lei de abuso de autoridade. Gilmar concorda. A conversa foi gravada na manhã de 26 de abril, dia em que o Senado aprovou, na Comissão de Constituição de Justiça e no plenário, o projeto que modifica a lei.

A autorização para a gravação dos telefones de Aécio partiu do ministro Edson Fachin, do STF, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), em ação ligada à Operação Patmos, deflagrada com base nas delações da JBS - 16 números foram grampeados.

Diz trecho do relatório da PF após 15 dias de interceptação de um celular do tucano: "Aécio Neves diz a seu interlocutor para ligar para o senador Flexa e dizer que acompanhe sua posição ('acompanha a posição do Aécio lá...'). Gilmar concorda e diz que já havia falado com Anastasia e Tasso, provavelmente os senadores. Observa-se que na referida data ocorria procedimento legislativo referente ao projeto de Abuso de Autoridade no Senado Federal".

Segundo a PF, os dois senadores citados por Gilmar Mendes seriam os tucanos Tasso Jeireissati e Antonio Anastasia.

"Você sabe um telefone que você poderia dar que me ajudaria na condução lá. Não sei como é sua relação com ele, mas ponderando... enfim, ao final dizendo que me acompanhe lá, que era importante... era o Flexa, viu?'', disse Aécio a Gilmar, que respondeu. "O Flexa, 'tá' bom, eu falo com ele''.

O ministro se manifestou por meio de nota de sua assessoria. "Desde de 2009 o ministro Gilmar Mendes sempre defendeu publicamente o projeto de lei de abuso de autoridade, em palestras, artigos e entrevistas, não havendo, no áudio revelado, nada de diferente de sua atuação pública."

Gilmar Mendes é relator de dois inquéritos que têm como alvo Aécio Neves no STF.

Em nota, Aécio negou ter tomado medidas para barrar o avanço da Lava Jato.

"Não existe qualquer ato do senador Aécio Neves, como parlamentar ou presidente do PSDB, que possa ter colocado qualquer empecilho aos avanços da Operação Lava Jato. Ao contrário, como presidente do partido, o senador foi um dos primeiros a hipotecar apoio à operação", diz um trecho da nota.

Aécio Neves foi afastado; delator agiu para produzir provas

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos