Após trocar farpas com Goldman, Doria diz que caso é assunto encerrado

Aline Bronzati

São Paulo

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que considera, da sua parte, o assunto envolvendo o ex-governador Alberto Goldman, vice-presidente do partido tucano, encerrado. Sobre se o ataque a alguém do mesmo partido não era algo ruim, ele respondeu que não foi ele quem começou.

"Você tem de perguntar para ele. Foi ele quem começou", disse Doria, a jornalistas, referindo-se a Goldman. "Não foi um gesto correto de quem faz parte do mesmo partido", acrescentou.

Doria voltou a lembrar que Goldman foi derrotado nas prévias do PSDB para escolha do candidato que disputaria as eleições municipais e que o ex-governador disse, na época, que ele não seria eleito prefeito de São Paulo. "Ele (Alberto Goldman) fala com muito ressentimento, que não é uma boa forma de relacionamento nem de construir sua própria credibilidade", afirmou o prefeito.

O caso entre Doria e Goldman teve início com o ex-governador questionando o prefeito de São Paulo, em um vídeo, sobre a agenda política visando uma possível candidatura à Presidência da República em 2018. Em resposta, Doria disse que Goldman "vive de pijamas", provocando, assim, uma tréplica por parte do ex-governador que elevou o tom contra Doria e sua gestão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos