PUBLICIDADE
Topo

Ribeiro: orientação é que tocássemos sessão, que está tudo bem com Temer

Julia Lindner, Igor Gadelha e Isadora Peron

Brasília

25/10/2017 15h19

A notícia de que o presidente Michel Temer passou mal agitou o plenário da Câmara do Deputados no dia da votação da denúncia contra o peemedebista. Para acalmar os ânimos, o líder do governo na Casa, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), declarou no microfone que o presidente passou por um "procedimento de rotina". A orientação que temos é de tocar a sessão, porque ele (Temer) se encontra absolutamente bem", enfatizou após conversar com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil).

Em conversa com jornalistas, Aguinaldo e outros governistas garantiram que Temer voltará em breve ao Palácio do Planalto. "Não tem razão para se preocupar", reforçou.

O líder do PMDB na Casa, Baleia Rossi (SP), também assegurou que Temer foi fazer um exame de rotina agendado anteriormente. "Não passou mal, não teve problema, foi um exame que já estava marcado", disse.

Outro aliado de Temer, o deputado Beto Mansur (PSB-SP), no entanto, foi surpreendido pela notícia e disse ter conversado com o presidente por volta das 13h30. Segundo Mansur, Temer estava bem minutos antes da notícia sobre o mal estar, sem mencionar nenhum tipo de exame.

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS), admitiu que a situação deixa os aliados "preocupados", mas que preferia obter mais notícias para se pronunciar. "O presidente deve ter tido algum tipo de indisposição e foi fazer exames", afirmou.

No plenário, alguns deputados, como Mira Teixeira (REDE-RJ), cobrou que um boletim médico seja divulgado pelo Planalto. O deputado Darcídio Perondi (PMDB-RS) criticou a cobrança e disse que Teixeira agiu com teatralidade ao dizer que a situação seria grave. "Não tem gravidade, o presidente está voltando para o Planalto."