Marun afirma que convite para que ocupasse secretaria de governo nunca ocorreu

Daiene Cardoso

Brasília

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) deu por encerrada na manhã desta quinta-feira, 23, a polêmica envolvendo a sua nomeação para a Secretaria de Governo no lugar do tucano Antônio Imbassahy. O deputado afirmou que houve uma confusão em torno do adiamento da posse do ministro da Cidades, Alexandre Baldy, e que o convite para que ele ocupasse o cargo nunca ocorreu. "Para mim é um assunto encerrado. Estou à disposição do presidente (Temer)", disse.

Marun afirmou que continuará focado no relatório da CPMI da JBS e na busca de votos para aprovação da reforma da previdência. "Imbassahy comanda a busca de votos e eu estou engajado nesse processo", disse. O peemedebista destacou que quem continua na articulação política do governo é o tucano e que ele pode contar com seu apoio para esse esforço. "Tenho respeito pelo trabalho do Imbassahy", enfatizou.

Marun avaliou ainda que o jantar desta quarta-feira, 22 para angariar votos favoráveis à reforma da Previdência "cumpriu sua missão". O deputado governista desconversou sobre o baixo quórum de parlamentares no evento patrocinado pelo presidente Michel Temer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos