Conjunto probatório tem provas de que triplex foi reservado a Lula, diz relator

Renan Truffi, Julia Lindner, Ricardo Brandt e Marianna Holanda

Porto Alegre

Primeiro magistrado a ler seu voto durante julgamento do ex-presidente Lula, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o relator do processo na Corte, desembargador João Pedro Gebran Neto, disse nesta quarta-feira que "há provas" de que as reformas que foram feitas em um triplex da OAS, no Guarujá (SP), eram para beneficiar o petista.

"Há provas de que reformas foram feitas para Lula, que as aprovou. O conjunto probatório tem provas de que o tríplex foi reservado a Lula", afirmou Gebran. O voto do magistrado tem 430 páginas no total, mas ele não deve ler o texto em sua integralidade.

Depois que o desembargador terminar de ler a peça, o julgamento terá uma hora de intervalo, segundo a assessoria de comunicação do TRF-4. Os desembargadores vão almoçar no local.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos