Polícia apreende computadores na casa de ex-prefeito suspeito de estuprar menor

José Maria Tomazela

Cumprindo mandados expedidos pela Justiça, a Polícia Civil apreendeu, nesta sexta-feira, 27, computadores, celulares e mídias na casa do ex-prefeito interino de Bariri, Paulo Henrique Barros de Araújo, preso desde o último dia 21, acusado de estuprar uma menina de oito anos. As buscas se estenderam ao prédio da prefeitura, onde um computador usado pelo ex-prefeito foi apreendido.

De acordo com o delegado Marcílio César de Mello, as ações foram autorizadas depois que surgiram novas denúncias de crimes sexuais atribuídos ao ex-prefeito. A análise do material, segundo ele, pode indicar se o acusado armazenava dados ou imagens que possam interessar à investigação dos supostos crimes.

Além da acusação do estupro da criança, em Bauru, Barros de Araújo é suspeito de ter assediado sexualmente outras duas meninas em Bariri e Itapuí. "O objetivo da apreensão é elucidar de forma definitiva eventual autoria do ex-prefeito em delitos envolvendo crianças", disse. O material apreendido será analisado por peritos. A prefeitura informou que colabora com a investigação da polícia. A defesa de Araújo informou que ainda analisa o caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos