Conheça 10 das bolsas de estudo mais estranhas do mundo (2)

ROMA, 23 JUN (ANSA) - Para quem tem o sobrenome Zolp - Ter um sobrenome tão incomum quanto Zolp nunca valeu tanto a pena. Quem tiver esse nome na sua certidão de nascimento pode conseguir uma bolsa de estudos na Loyola University Chicago. Outro requisito fundamental para o aluno que quiser a bolsa é ser católico. A ajuda financeira muda de valor a cada ano dependendo do número de "Zolps" que se candidatarem.   


Para os ajudantes de jogadores de golfe - Quem é ou gostaria de ser um "caddy", jovem que segura os tacos de golfe de um jogador durante um treino ou partida, pode ter uma chance de conseguir uma bolsa de estudos. Com um bom currículo, acadêmico e nos campos de golfe, qualquer pessoa pode se increver para a Evans Scholars Foundation Scholarship, bolsa de estudos da Western Golf Association. Para conseguir a ajuda também é necessário ter bom carisma e demonstrar ser finaceiramente menos favorecido.   


Para amantes de porcos e outros suínos - Se você é um estudante que acabou de sair do ensino médio, procura uma faculdade de agronomia e ama porcos e suínos em geral, a International Boar Semen Scolarship Program, da companhia norte-americana Universal Pig Genes Inc. é a melhor opção de bolsa de estudo. A ajuda é de US$ 500.   


Para os descendentes dos vikings - Para os estudantes da Suécia, Noruega, Finlândia e Dinamarca que querem estudar ou fazer pesquisas nos Estados Unidos e para os norte-americanos que querem fazer o mesmo nos países nórdicos, a organização Brittingham Viking Organization, localizada na Universidade de Winsconsin-Madison, nos EUA, oferece várias bolsas de estudo destinadas a promover a troca internacional das origens e da cultura viking e nórdica.   


Para quem ajuda estudantes estrangeiros no Uniplaces - O site de aluguel de apartamentos para estudantes Uniplaces também conta com um programa de bolsas estudos. Bem menos incomum que as anteriores, a ajuda consiste em ganhar um semestre de alojamento de graça em qualquer lugar do mundo.   


Para se candidatar a essa bolsa é necessário contar histórias autênticas e originais de pessoas de outros países que o estudante já ajudou a partir do Uniplaces. Quanto maior o número de estrangeiros ajudados e de curtidas e compartilhamentos nas redes sociais que as histórias tiverem, maiores são as chances de se conseguir a bolsa. (ANSA)

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos