Lippi desiste de cargo de diretor técnico na seleção

MONTPELLIER, 23 JUN (ANSA) - O ex-treinador e ex-jogador italiano Marcello Lippi anunciou nesta noite (23) sua desistência de assumir o cargo de diretor técnico da seleção da Itália.   


O próprio Lippi confirmou sua decisão em uma troca de SMS com a ANSA, colocando um ponto final nas especulações lançadas nas últimas horas pela imprensa esportiva.   


O cargo de diretor técnico tinha sido oferecido a Lippi, mas estava "suspenso" porque o presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Carlo Tavecchio, havia pedido à Corte Federal uma interpretação da lei de incompatibilidade de cargos. O filho do ex-treinador, Davide, atua como empresário de diversos jogadores dentro da FIGC, entre eles alguns do elenco "azzurro", o que poderia comprometer o cargo de Lippi. A Corte Federal se reuniu pela primeira vez na noite de ontem para apreciar o tema e garantiu que anunciaria sua decisão até o fim do mês. Mesmo sem a resposta oficial, Lippi resolveu recusar a oferta da seleção italiana. Lippi já comandou a "Azzurra" de 2004 a 2006, quando conquistou a Copa do Mundo na Alemanha, e de 2008 a 2010. Neste Mundial, porém, o time foi eliminado na primeira fase, em um de seus piores desempenhos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos