PUBLICIDADE
Topo

'Obras de Defesa de Veneza' viram Patrimônios da Humanidade

09/07/2017 12h19

ROMA, 9 JUL (ANSA) - As "Obras de Defesa Venezianas entre os séculos 16 e 17" entraram na lista dos Patrimônios da Humanidade da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) neste domingo (9).   


A decisão foi tomada durante a 41ª sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, que está sendo realizada em Cracóvia, na Polônia.   


O sítio das obras venezianas se estende por uma área de mais de mil quilômetros entre a região da Lombardia e uma parte da Costa do Mar Adriático, existindo também em parte do território da Croácia e de Montenegro, informa a Unesco.   


"As fortificações terrestres do 'Stato da Terra' defendiam a área noroeste da Sereníssima República de Veneza, enquanto que a parte naval do 'Stato da Mar' protegia os portos e as rotas marítimas que iam do Adriático até o Levante. Eles eram necessários para apoiar a expansão e a autoridade da Sereníssima", descreve ainda a entidade sobre a complexa obra de proteção veneziana.   


O pedido de reconhecimento como Patrimônio da Humanidade foi apresentado pelos três países em janeiro de 2016 e reúne os sistemas defensivos modernos mais representativos da República de Veneza.   


"Um importante resultado que confirma o forte e plural compromisso da Itália na atuação da Convenção do Patrimônio Mundial da Unesco. Uma obra preciosa que permite ao nosso país manter o primeiro lugar no número de sítios inscritos na Lista e exercer um notável papel na diplomacia cultural no contexto internacional", disse o ministro italiano para os Bens Culturais, Dario Franceschini.   


Quem também comentou a vitória italiana foi o ministro do Interior, Angelino Alfano, que lembrou a primazia do país na Lista de Patrimônios da Unesco, com 53 sítios classificados. "O resultado hoje é fruto do grande esforço diplomático da Farnesina [Chancelaria], unido à competência técnica dos especialistas do Ministério do Meio-Ambiente e dos consultores da Universidade de Tuscia presentes em Cracóvia. Foi um grande trabalho de time", acrescentou Alfano.   


Além das "Obras de Defesa", a Itália também celebrou a ampliação do título de Patrimônio da Humanidade para as antigas florestas de faias. Até o momento, a Unesco considerava na lista os bosques dos Cárpatos, depois incluiu aqueles da Eslováquia, Alemanha e Ucrânia e agora adicionou mais nove países à seleção.   


Albânia, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Itália, Romênia, Eslovênia e Espanha tem florestas do tipo agora "certificadas" como Patrimônio. Essa decisão foi tomada na última sexta-feira (7).   


- Outros novos sítios: Além de anunciar as Obras de Defesa de Veneza, a Unesco incluiu mais sete sítios em sua lista de Patrimônios Mundiais.   


A "Histórica Cidade de Yazd", no Irã, "A Sagrada Ilha de Okinoshima e os sítios associados em Munakata", no Japão, "A Kujataa Greenland: os campos de caça e cultivo dos Inuit", na Dinamarca, "Taputapu?tea", na França, "As Cavernas e as pinturas da Era do Gelo nos Alpes Suábios", na Alemanha, as "Minas de Tarnowskie Góry e o sistema subterrâneo de água", na Polônia, e a "Catedral e Mosteiro de Assunção em Sviyazhsk", na Rússia, entraram na nova lista. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.