Padilha antecipa e diz que PSDB não está na base do governo

SÃO PAULO, 29 NOV (ANSA) - O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, se antecipou e informou nesta quarta-feira (29) que o PSDB "não faz mais parte da base do governo" de Michel Temer.   


Na afirmação, dada durante uma entrevista coletiva, o chefe da Casa Civil destacou que "o PSDB já disse que vai sair no dia 9", em uma referência à data em que a sigla tucana fará sua convenção nacional.   


Já ao ser questionado sobre os três ministros da sigla que ainda fazem parte do governo - Aloysio Nunes (Ministério das Relações Exteriores), Luslinda Valois (Direitos Humanos) e Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) -, Padilha destacou que a decisão de remover ou não os nomes cabe ao presidente Temer.   


A permanência do PSDB com Temer foi fortemente abalada após as denúncias e delações da JBS, que resultou em duas denúncias contra o presidente que foram posteriormente rejeitadas pela Câmara dos Deputados.   


A partir daquele momento, o partido rachou em dois, entre os que queriam permanecer e os que queriam sair, além de gerar uma "briga" entre a nova e a velha geração da sigla.   


Esses problemas também se agravaram com as denúncias contra o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, gerando uma crise ainda maior. Durante essa semana, um acordo para "pacificação" abriu caminho para que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assuma a Presidência da sigla na convenção de dezembro.   


Neste fim de semana, Alckmin terá um evento com Temer, em Limeira, onde os dois devem debater o desembarque formal do governo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos