Terremotos no México causaram danos de 2 bilhões de dólares

Valor é estimado para a reconstrução de áreas atingidas pelos três tremores que sacudiram o país neste mês. Mais de 1,5 mil prédios históricos e igrejas foram danificados.Os três terremotos que sacudiram o México neste mês causaram danos estimados em 2,1 bilhões de dólares, afirmou nesta quarta-feira (27/06) o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto. Os tremores devastaram a região central e sul do país. Após uma reunião para a avaliação dos danos provocados pelos terremotos dos dias 7, 19 e 23, Peña Nieto disse que somente nos estados de Chiapas e Oaxaca será preciso um investimento de 358 milhões dólares para a reconstrução de residências. Nas demais regiões afetadas pelos tremores, a estimativa de recursos para moradias chega a 557 milhões de dólares. Além de moradias, os tremores danificaram mais 1.500 edifícios históricos e igrejas em 11 estados do país. Entre os imóveis afetados estão o Palácio Municipal e a igreja de San Vicente Ferrer de Juchitán, o ex-convento de Santo Domingo de Guzmán, no Istmo de Tehuantepec, a zona arqueológica de Chiapa de Corzo e o templo de Santa Lúcia, bem como a catedral de San Cristóbal de las Casas. Em Puebla, seu centro histórico e monumentos emblemáticos, como a igreja de Los Remedios, situada no topo da pirâmide de Cholula, também estão na longa lista de imóveis danificados. Na capital do país, o centro histórico e Xochimilco – ambos inscritos na lista de Patrimônio Mundial da Unesco –, foram afetados. O custo estimado para a recuperação dos edifícios históricos é de 445 milhões de dólares. "São cifras muito relevantes, que mostram o desafio que está pela frente", afirmou Peña Nieto. O presidente destacou que há um roteiro claro de para onde devem ser orientados os esforços para a reconstrução e afirmou esperar que em poucos meses as áreas afetadas pelos tremores estejam outra vez de pé. O México foi atingido por três terremotos em setembro. O primeiro, com uma magnitude de 8,2 na escala de Richter, atingiu o sul do país no dia 7, seguido de um segundo no dia 19, de magnitude de 7,1, com epicentro perto da cidade de Raboso, no estado de Puebla, e o terceiro de magnitude 6,4 sacudiu as regiões central e sul. Os três tremores causaram mais de 430 mortes, o maior número de fatalidades desde o trágico terremoto de 1985 na capital que deixou cerca de 20 mil mortos. CN/efe/lusa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos