Checkpoint Berlim: O que futebol e Natal têm em comum?

Clarissa Neher

Clube de futebol Union Berlin reúne há 15 anos torcedores em seu estádio para cantar músicas de Natal. Os 28 mil ingressos para o evento deste ano se esgotaram em menos de 24 horas.Não há como contestar que mercados de Natal, assar biscoitinhos natalinos e pinheiro são tradições em quase todos os cantos da Alemanha. Mas entre todos os costumes, Berlim possui um dos mais inusitados: a reunião de torcedores do Union Berlin, antigo time de futebol do lado oriental, para cantar músicas de Natal.

Munidos de velas e uniformizados com cachecóis do Union e gorros de Papai Noel, há 15 anos os torcedores do Union confraternizam em 23 de dezembro no estádio do time, o Alte Försterei, localizado no bairro Köpenick. Canções como Noite Feliz e Ó Pinheirinho são obrigatórias no repertório desse ritual. O coral de uma escola do bairro dá o tom para a torcida.

Leia também: A batalha pelo título de capital do marzipã

A edição deste ano do Weihnachtssingen (cantoria de Natal) do Union reuniu 28,5 mil pessoas. O evento é tão famoso na cidade, que os ingressos se esgotaram no primeiro dia de venda. Quem ficou de fora, no entanto, pode acompanhar a transmissão ao vivo numa emissora de televisão local.



O mais curioso na história dessa tradição é sua origem, que foi, na verdade, um delito. Em 2003, decepcionados com o ano ruim do clube, 89 integrantes da torcida organizada entraram escondidos no Alte Försterei. O grupo queria apenas encerrar aquele ano péssimo com um pouco de otimismo, cantando músicas natalinas no estádio, tomando quentão e comendo biscoitinhos.

A ideia, que no início tinha um toque de ritual de descarrego, acabou pegando, e o encontro anual virou uma tradição no clube, que é um dos queridinhos do futebol alemão e conquistou fãs por contestar o regime da socialista República Democrática Alemã (RDA).

Com o passar dos anos, o Weihnachtssingen foi atraindo cada vez mais fãs de todas as idades. Em 2010 o evento bateu o recorde de 10 mil participantes. Desde 2016, o clube resolveu cobrar ingresso, o mais caro custa 10 euros. O valor arrecadado é revertido para o departamento de formação de jogadores do Union.

Os participantes recebem, ainda, velas e um livrinho com a letra das músicas que serão cantadas. Entre uma canção e outra, um pastor da Igreja Luterana complementa a festa contando histórias natalinas. Além das tradicionais canções de Natal, não poderia, claro, faltar o hino do clube: ele é obrigatório no Weihnachtssingen, além de ser um dos principais momentos da festa.

O sucesso da tradição do Union ultrapassou as fronteiras de Berlim. Atualmente outros times alemães, como Borussia Dortmund e Schalke, copiaram a ideia e também realizam Weihnachtssingen em seus estádios.

Clarissa Neher é jornalista freelancer na DW Brasil e mora desde 2008 na capital alemã. Na coluna Checkpoint Berlim, publicada às segundas-feiras, escreve sobre a cidade que já não é mais tão pobre, mas continua sexy.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos