Homo sapiens deixaram a África muito antes do que se pensava

Fóssil encontrado em caverna de Israel tem entre 177 mil e 194 mil anos e indica que migração humana para fora do continente africano ocorreu ao menos 50 mil anos antes do estimado.Um fóssil encontrado numa caverna de Israel indica que os Homo sapiens deixaram a África cerca de 50 mil anos antes do que se pensava, revelou um estudo publicado nesta quinta-feira (25/01) pela revista especializada Science.

Fragmentos faciais, incluindo a parte mandíbula e vários dentes, foram encontrados no sítio arqueológico Caverna Misliya, localizada no Monte Carmel. Os ossos têm entre 177 mil e 194 mil anos.

Até agora, os fósseis mais antigos de Homo sapiens encontrados fora da África tinham entre 90 mil e 120 mil anos e também foram descobertos em Israel.

"Misliya é uma descoberta emocionante. Ela fornece a clara evidência que nossos ancestrais migraram da África muito tempo antes do que acreditávamos", afirmou o coautor do estudo Rolf Quam, paleoantropologista da Universidade de Binghamton.

Segundo o estudo, o fóssil chamado de Misliya-1 possui dentes semelhantes aos dos humanos modernos, além de mostrar padrões e características da espécie humana. Outras evidências encontradas na caverna revelaram que seus habitantes caçavam animais grandes e usavam o fogo. Ferramentas de pedra e lâminas sofisticadas para a época também foram descobertas no local.

Após a localização de fósseis no Marrocos recentemente, pesquisadores anunciaram que os Homo sapiens apareceram na África há cerca de 300 mil anos. A descoberta representou um marco nas pesquisas sobre as rotas migratórias dos humanos. Com o achado em Israel, uma nova luz é lançada nesta área de pesquisa e em estudos sobre a evolução da espécie humana.

A descoberta em Israel reforça a ideia de que os humanos migraram da África por uma rota ao norte, ao longo do vale do Nilo e da costa leste do Mar Mediterrâneo, e não por uma rota ao sul através do estreito Bab al-Mandeb, costa da Árabia Saudita, subcontinente indiano e leste da Ásia, argumentou o paleoantropologista autor do estudo, Israel Hershkovitz, da Universidade de Tel Aviv.

Hershkovitz disse ainda que acredita que o Homo sapiens pode ter surgido há 500 mil anos.

Os humanos de Misliya eram provavelmente nômades e migravam pela região no decorrer das estações do ano ou em busca de alimentos, acrescentou Quam.

CN/rtr/afp/ap

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos