PUBLICIDADE
Topo

EUA suspendem tarifas de aço e alumínio para Brasil e União Europeia

22/03/2018 13h38

Representante do governo americano confirma que Trump concordou com "pausa" para economias com quem trava negociações em busca de uma solução de longo prazo. Sobretaxas entram em vigor nesta sexta-feira.O governo dos Estados Unidos afirmou nesta quinta-feira (22/03) que a União Europeia (UE) e outras seis economias, incluindo o Brasil, serão poupadas por enquanto das tarifas à importação de aço e alumínio anunciadas pelo presidente Donald Trump. Os outros países beneficiados pela medida são Canadá, México, Argentina, Austrália e Coreia do Sul.

No início de março, Trump anunciou tarifas de 25% nas importações de aço e 10% nas de alumínio, materiais que são essenciais para os setores de construção e manufatura. O presidente argumentou que as taxas protegem os produtores americanos e devem fomentar a criação de postos de trabalho.

Leia também: "Brasil terá dificuldade em achar outro mercado para o aço"

O representante de Comércio Exterior dos Estados Unidos, Robert Lightizer, disse a um comitê do Senado nesta quinta que Trump autorizou uma "pausa" na imposição das tarifas, que entram em vigor nesta sexta-feira, enquanto conversas em busca de uma solução para o longo prazo estiverem em curso com as economias em questão.

Washington já havia deixado México e Canadá de fora das sobretaxas por serem parceiros dos EUA no Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), que está sendo renegociado. E nesta semana, autoridades americanas e da UE afirmaram em comunicado conjunto estar buscando uma solução para evitar as tarifas para o bloco.

A União Europeia e outros países ameaçaram retaliar os Estados Unidos caso as tarifas fossem aplicadas, impondo taxas sobre uma série de mercadorias americanas.

A comissária europeia de comércio, Cecilia Malmstrom, e o ministro da Economia alemão, Peter Altmaier, visitaram Washington nesta semana em busca de uma isenção. Altmaier disse ao Parlamento alemão nesta quinta-feira: "É uma questão de importância fundamental defendermos mercados globais abertos e justos."

O governo Trump ressaltou que o principal alvo das sobretaxas é a China, que por muito tempo teve uma superprodução que impactou o mercado global de aço e alumínio – o que representaria uma ameaça à economia americana.

Brasil

O presidente Michel Temer havia adiantado nesta quarta-feira que os Estados Unidos suspenderam as sobretaxas ao Brasil enquanto os dois países estiverem negociando uma possível isenção.

"O Brasil é um dos países com quem [os EUA] começarão as negociações visando a eventual exceção às tarifas sobre importação de aço e alumínio. As novas tarifas, diz mensagem da Casa Branca, não se aplicarão enquanto estivermos conversando sobre o tema. Uma boa notícia", disse Temer.

Ao todo, 32% do aço exportado pela indústria brasileira têm como destino os Estados Unidos. Com isso, o país figura como o segundo maior exportador para o mercado americano, com 4,7 milhões de toneladas embarcadas em 2017. Só perde para o Canadá, que exportou 5,8 milhões de toneladas ano passado.

O Brasil pede a isenção da alíquota alegando que o aço exportado é semiacabado e posteriormente transformado em siderúrgicas dos EUA.

LPF/ap/afp/abr/efe

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App