PUBLICIDADE
Topo

Juncker: "O Nobel nos lembra que não devemos retroceder em nossos esforços"

12/10/2012 11h30

Bruxelas, 12 out (EFE).- O primeiro-ministro de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, assinalou nesta sexta-feira após saber da concessão do Prêmio Nobel da Paz 2012 à União Europeia (UE) que o prêmio "lembra ao bloco que não deve retroceder em seus esforços".

"Os europeus não se consolarão com o Prêmio Nobel nestes tempos tão difíceis, (...), mas o prêmio nos lembra as conquistas conseguidas desde o começo da UE", assinalou em comunicado de imprensa o presidente do Eurogrupo.

Juncker apontou que os cidadãos da UE "continuam esperando a tomada de decisões adequadas nos afazeres diário".