Topo

Tanques turcos são desdobrados na fronteira com a Síria após ataques do EI

29/09/2014 11h46

Beirute, 29 set (EFE).- A Turquia desdobrou nesta segunda-feira vários tanques em uma colina próxima à fronteira com a Síria por conta do domínio da cidade de Kobani, um dos principais enclaves sírio curdos, após a queda de vários foguetes do grupo Estado Islâmico (EI) em solo turco, disse à Agência Efe uma fonte de alta categoria curda.

O vice-ministro de Relações Exteriores do governo local autônomo curdo de Kobani, Idris Nuaman, explicou por telefone que "há um desdobramento de carros de combate turcos e de armas pesadas na fronteira".

Segundo este responsável curdo, pelo menos sete projéteis disparados pelo EI contra Kobani, situada ao lado da fronteira, caíram em campos de refugiados curdos sírios no território turco.

"Desconhecemos quais são os planos da Turquia, mas há preparativos militares no outro lado da fronteira", ressaltou Nuaman.

O vice-ministro acrescentou que desde as 9h local (3h, em Brasília) o EI lançou vários foguetes contra diferentes bairros de Kobani, onde pelo menos um civil perdeu a vida e vários ficaram feridos.

Enquanto isso, prosseguem os choques entre os radicais sunitas e as Unidades de Proteção do Povo Curdo ao leste, oeste e sul da população.

Na última semana, os aviões da coalizão internacional liderada pelos EUA bombardearam as imediações de Kobani em duas ocasiões.

A mais recente foi no sábado passado "contra posições do EI na cidade de Alishar, próxima a Kobani, onde só três membros morreram", indicou Nuaman.

O EI proclamou um califado no Iraque e Síria em junho, onde conseguiu tomar amplas partes do território de ambos países.

Os curdos, tanto na Síria como no Iraque, estão opondo uma dura resistência ao avanço dos jihadistas.

O governo turco solicitará hoje ao parlamento que renove a permissão para realizar operações militares na Síria e Iraque, um pedido que será debatido na quinta-feira e que ocorre quando cresce o debate sobre a participação de Ancara nos ataques contra os jihadistas nesses dois países.

A Turquia, que abrigava já 1,5 milhão de refugiados sírios, registrou na semana passada a chegada de outros 140 mil curdos da Síria que fugiram do avanço dos radicais.

Mais Notícias