Exército continua com operação contra terroristas em hotel de Burkina Fasso

Ouagadogou, 16 jan (EFE).- O exército de Burkina Fasso segue lutando na manhã deste sábado contra os terroristas da Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) que se entrincheiraram na noite de ontem no hotel Splendid da capital Ouagadogou, após um atentado contra o estabelecimento que causou a morte de pelo menos 20 pessoas.

Cerca de 30 reféns, entre eles o ministro de Função Pública de Burkina Fasso, Clément Sawadogo, foram resgatados do hotel que permanece tomado pelos jihadistas, informaram fontes do governo do país africano, que estimaram em 33 o número provisório de feridos.

Por enquanto, não se sabe a situação e o número de reféns que ainda permanecem no interior do hotel, mas a imprensa local informou que algumas das pessoas libertadas foram mantidas sob custódia das autoridades, que vão investigar sua possível participação no ataque.

A operação dos militares, que começou à 1h30 local (23h30 de Brasília de sexta-feira), já dura quase sete horas e conta com a participação de forças especiais francesas e de agentes do serviço de inteligência dos Estados Unidos, que têm bases militares no país para lutar contra o terrorismo jihadista no Sahel.

O embaixador da França em Burkina Fasso, Gilles Thibault, visitou ontem à noite o local do ataque e um contingente do exército francês destacado no Mali está a caminho de Ouagadogou.

O hotel, que é frequentado por estrangeiros e pessoal da ONU, foi tomado ontem à noite por um grupo ligado à AQMI, cujos homens detonaram um carro-bomba na entrada do estabelecimento e depois começaram a atirar de forma indiscriminada contra os clientes e funcionários do hotel.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos