Nova York analisa possibilidade de proibir tráfego de veículos por nevasca

Frio no hemisfério Norte 2015-2016
Frio no hemisfério Norte 2015-2016

As autoridades de Nova York anunciaram neste sábado (23) que consideram a possibilidade de proibir o tráfego de veículos pela tempestade de neve que atinge a cidade, uma das piores na história recente.

O anúncio foi feito pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, em entrevista coletiva que ofereceu para dar detalhes sobre o temporal, que começou a afetar a cidade neste sábado, como parte da tempestade que atinge o nordeste dos Estados Unidos.

De Blasio disse que está analisando "seriamente" a possibilidade de impedir a circulação de veículos em todas as ruas da cidade levando em conta a quantidade de neve que está caindo, e comentou que a decisão final será divulgada nas próximas horas.

O prefeito da maior cidade dos Estados Unidos, que estava acompanhado por outras autoridades da Prefeitura, reiterou a chamada aos cidadãos para que evitem sair de casa se não for absolutamente necessário.

"É imperativo que as pessoas fiquem fora das ruas", afirmou De Blasio. "Esta é uma situação de emergência", insistiu.

Segundo disse, a previsão oficial indica que a neve que cairá ao longo do dia superará o meio metro, e existe o risco que chegue até os 75 centímetros.

Levando em conta as dimensões do temporal, o prefeito disse que a de hoje é uma das cinco tempestades de neve mais graves sofridas pela cidade desde 1869, quando começaram os registros.

A neve está caindo a um ritmo de entre 2,5 e 5 centímetros por hora, com uma intensidade que está se intensificando perto deste meio-dia.

O trânsito em Nova York é muito limitado. Os poucos veículos que circulam compartilham as ruas com as máquinas para remover a neve.

Previamente, o governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou que o serviço de ônibus públicos na cidade ficará interrompido desde meio-dia (15h, em Brasília).

No entanto, o metrô de Nova York, o transporte público usado diariamente por seis milhões de pessoas, segue funcionando, embora com atrasos, mas De Blasio não descartou que também possa ficar suspenso.

Os ônibus e o metrô de Nova York dependem do governo do estado. De Blasio considerou como "concebível" a possibilidade de um acordo sobre o fechamento do metrô suburbano.

Caso essa proibição seja aprovada, o anúncio será feito com a suficiente antecipação, disse de Blasio.

O prefeito acrescentou que até as 10h local (13h, em Brasília), no Central Park, um ponto de referência em Nova York, tinham caído 30 centímetros de neve.

Existe um alerta pelo temporal que está vigente até a manhã de domingo.

Em 27 de janeiro do ano passado, Nova York ficou praticamente paralisada por um forte tempestade de neve que obrigou as autoridades a proibirem o tráfego, interromper o serviço público de transporte e permitir só a circulação de veículos de emergência.

Essa decisão, que afetou também o metrô suburbano, foi muito criticada pelos veículos de comunicação porque consideraram exagerada, embora as autoridades tenham justificado levando em conta as previsões meteorológicos.

Os estados de Nova York e o vizinho de Nova Jersey estão em estado de emergência, o que permite que as autoridades interrompam as vias e dá poderes especiais para atender emergências.

Cuomo, em entrevista coletiva anterior, disse que todas as estradas do estado estão abertas, mas falou que muitas delas são "extremamente perigosas", e também reiterou suas chamadas para que o as pessoas fiquem em casa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos