Hackers simpatizantes do EI atacam site de empresa inglesa

Londres, 28 fev (EFE).- Um grupo de hackers vinculados ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI) atacou o site de uma pequena empresa de energia solar do condado inglês de Sussex, informou neste domingo a imprensa britânica.

O autodenominado Califado do Cyberexército (CCA) reivindicou o ataque contra o site da companhia, que tem apenas 11 empregados.

Os hackers indicaram que sua ação foi uma vingança por um ataque com drones que matou um hacker britânico que estava na Síria, Khunaid Hussain.

Posteriormente, esse grupo divulgou um vídeo em que alardeava o ataque contra a empresa inglesa.

Duncan Lee, fundador da companhia agredida, Solar UK, rotulou a intercepção de "ridícula" e afirmou que não esperava que "homens mascarados" aparecessem em sua porta.

Khunaid Hussain, natural de Birmingham, no centro da Inglaterra, era considerado um jihadista com qualidades de "hacker de alto nível" e desempenhou um importante papel ao radicalizar e recrutar a outros para planejar ataques terroristas.

Segundo a agência de notícias local Press Association, o ataque contra a Solar UK aconteceu no começo de janeiro, quando a empresa descobriu que seu site tinha sido fechado e substituído por material do CCA.

Lee afirmou hoje que naquele momento pensaram que tinham sido invadidos, mas que não sabiam que sua empresa tinha sido mencionada em uma gravação divulgada pelo grupo jihadista.

Aparentemente, um repórter do dominical "Sunday Times" os contatou e disse que o ataque contra a empresa estava no vídeo do EI, que também mostrava decapitações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos