Polícia detém atirador perto do Capitólio dos EUA; uma mulher ficou ferida

(Acrescenta mais detalhes e informações do chefe de polícia).

Washington, 28 mar (EFE).- O suposto autor do tiroteio ocorrido nesta segunda-feira nas imediações do Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos, foi detido e deixou uma mulher ferida, informou o corpo policial encarregado das instalações do Legislativo.

As autoridades pediram aos cidadãos que estavam nos arredores, assim como aos funcionários do Congresso, que permanecessem abrigadas nos prédios da região.

As primeiras informações apontaram que um agente policial tinha ficado ferido, no entanto o chefe de polícia do Capitólio, Matthew Verderosa, desmentiu o fato mais tarde em entrevista coletiva.

Os acessos ao complexo foram bloqueados imediatamente após os primeiros disparos serem escutados na área de visitantes, e a Casa Branca também foi bloqueada, seguindo os protocolos de segurança, embora no caso da sede do Executivo o fechamento já tenha sido suspenso.

O homem que carregava a arma foi detido e levado a um hospital da capital americana, onde está sendo operado de seus ferimentos, mas Verderosa não pôde esclarecer seu estado de saúde. Uma mulher que também ficou ferida pela troca de tiros foi transferida a um centro médico, mas aparentemente sofreu danos menores.

Embora a investigação ainda esteja em andamento, Verderosa afirmou que os primeiros indícios apontam que o homem atuou sozinho e que se trata "simplesmente" de um ato criminoso, descartando assim qualquer vinculação terrorista.

O chefe de polícia não deu a identidade do suspeito, mas disse que seu veículo foi achado nos arredores do Congresso e que está sendo inspecionado. Segundo Verderosa, os serviços de segurança do Legislativo sabiam de quem se tratava.

Fontes oficiais informaram às emissoras "ABC", "NBC" e "CNN" que se tratava de um homem natural do Tennessee, Larry Lawson, de 66 anos, que em outubro do ano passado foi detido após invadir uma sessão da Câmara dos Representantes gritando: "Sou um profeta de Deus".

"Ninguém poderá entrar ou sair de nenhum edifício. Devem movimentar-se dentro dos edifícios ou nas conexões sob a terra. Se estiverem fora, busquem refúgio", advertiram as autoridades policiais aos funcionários do Congresso em mensagem interna à qual a Agência Efe teve acesso.

Através de sua conta no Twitter, a polícia do Distrito de Columbia confirmou que se tratava de um incidente isolado e que não representava uma "ameaça" para o resto da capital americana.

Minutos mais tarde, quando a situação foi controlada, foram suspensos os bloqueios da Casa Branca e do Capitólio, à exceção do Centro de Visitantes, onde ocorreram os incidentes e está sendo realizada a investigação.

O Congresso se encontra em período de recesso pelas festividades de Páscoa e não voltará à atividade regular até meados do próximo mês, mas muitos escritórios dos legisladores continuam seu trabalho e parte dos edifícios está aberta aos turistas.

O Centro de Visitantes do Capitólio foi construído com o objetivo de aumentar as medidas de segurança, depois que em 1998 dois oficiais de polícia morreram em outro tiroteio.

O último incidente deste tipo ocorrido no complexo do Congresso foi em 2013, quando uma mulher morreu em um confronto com as forças de segurança, após protagonizar uma perseguição da Casa Branca até as dependências do Legislativo com seu carro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos