Obama ressalta que EUA "não estão tão divididos como sugerem alguns"

Varsóvia, 9 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, garantiu neste sábado que seu país "não está tão dividido como alguns sugeriram" após o assassinato de cinco policiais em Dallas e a morte de dois afro-americanos em ações das forças de segurança nesta semana.

"Por mais dolorosa que tenha sido esta semana, acredito firmemente que os EUA não estão tão divididos como alguns sugeriram", disse Obama em entrevista coletiva ao término da cúpula da Otan em Varsóvia.

Obama qualificou o autor do tiroteio em Dallas, o ex-soldado afro-americano Micah Xavier Johnson, como um "indivíduo demente" que não representa os americanos, e acrescentou que é "muito difícil" determinar o que lhe motivou a abrir fogo contra a polícia.

"Embora ele possa ter usado sua ira contra outros incidentes (de violência policial contra minorias) como desculpa, de nenhuma forma isso representa o que pensa a grande maioria de americanos", destacou Obama.

O presidente dos Estados Unidos afirmou que "o perigo é sugerir que o ato de um indivíduo com problemas aponte para uma realidade política maior no país. Não é assim".

Obama ressaltou também que "os americanos de todas as raças e de diferentes origens estão indignados pelos indesculpáveis assassinatos de policiais, e isso inclui os manifestantes" que protestavam contra abusos policiais contra minorias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos