Funcionária de safári no Japão morre após ser atacada por um urso

Em Tóquio

  • Reprodução/ NHK

    Este foi o segundo incidente com mortes que aconteceu no safári localizado em Gunma

    Este foi o segundo incidente com mortes que aconteceu no safári localizado em Gunma

Uma funcionária de um safári do centro do Japão morreu nesta terça-feira (16) após ser atacada por um urso enquanto realizava uma patrulha em seu veículo pelo local, informaram os meios de comunicação japoneses.

O incidente aconteceu no Safári Park da província de Gunma (norte de Tóquio), um parque de 360 mil metros quadrados que abriga milhares de animais de 100 espécies.

A polícia recebeu um aviso sobre o ataque na tarde de terça e ao chegar ao local, encontrou a funcionária gravemente ferida dentro de seu veículo. Ela foi encaminhada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Uma das janelas do carro estava aberta e a grade protetora instalada para prevenir ataques de animais tinha sido destruída, disseram fontes policiais à emissora estatal "NHK".

O urso, um macho de 1,70m e 160 quilos, foi capturado logo após o ataque.

Identificada como Kiyomi Saito, de 46 anos, trabalhava há duas décadas no safári e se caracterizava por "sua dedicação e cautela", segundo o diretor do parque, Shigehisa Kawakami, em declarações para o "Jornal de Tóquio".

O responsável pelo parque, inaugurado em 1979, lamentou o fato e afirmou que por causa do incidente serão revistas as medidas de segurança do local.

As autoridades investigam detalhes do incidente.

Este foi o segundo acidente fatal que aconteceu no safári localizado na cidade de Tomioka. Em 1997, um casal morreu ao ser atacado por um tigre após sair de seu veículo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos