Ataque de coalizão árabe no Iêmen mata 60 presos e rebeldes houthis

  • Abduljabbar Zeyad/Reuters

Sana, 30 out (EFE).- Pelo menos 60 pessoas, entre presos e rebeldes houthis, morreram neste domingo (30) em um ataque aéreo da coalizão árabe, liderada pela Arábia Saudita, contra uma prisão situada no oeste do Iêmen.

O alvo dos bombardeios foi a prisão de Mulhaq, que faz parte de um complexo policial de Al Zaidia, situada ao norte do porto da cidade de Al Hodeida, no Mar Vermelho e controlada pelos houthis.

O governador de Al Zaidia, Abdul Rahman al Mansab, disse à agência de notícias Efe que é possível que aumente o número final de vítimas já que há 38 feridos, alguns em estado grave.

Cerca de 120 pessoas, a maioria condenadas por crimes comuns ou em prisão preventiva durante as investigações, estavam reclusas quando ocorreram os bombardeios.

Os aviões da aliança militar árabe lançaram três ataques que destroçaram as instalações de segurança, segundo a fonte, que detalhou que um dos projéteis atingiu o teto do pavilhão dos presos.

Al Mansab descreveu a situação no presídio como "trágica" e afirmou que muitos dos corpos estão mutilados e que a maioria dos mortos é de presos. As equipes de resgate continuam os trabalhos para recuperar os corpos presos sob os escombros.

Esta ofensiva ocorre um dia após o presidente iemenita, Abdo Rabbo Mansour Hadi, ter mostrado total rejeição à nova iniciativa de paz da ONU.

A guerra no Iêmen piorou em março de 2015, quando a coalizão militar integrada por países de maioria sunita interveio diretamente a favor do presidente Hadi, o único reconhecido pela comunidade internacional, e contra os houthis, de credo xiita.

A aliança árabe, que desde então bombardeou zonas residenciais, hospitais e escolas, é a causadora da maior parte das vítimas civis no conflito, segundo a ONU e organizações de direitos humanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos