"Saiyasat": rituais mágicos que coexistem com o budismo na Tailândia

Kongsakon Leaungsa-ard.

Bangcoc, 4 jul (EFE).- Uma jovem tailandesa medita de joelhos ligada por um fio branco ao bruxo Viratep Yankruprasit, que recita bênçãos em um dos rituais animistas que coexistem com o budismo na Tailândia.

Os "saiyasat", como são chamados os rituais mágicos, são uma prática anterior à fé budista, a religião maioritária no país, e foram utilizados tradicionalmente para "proteger o povo da guerra e curar os feridos", explicou à Agência Efe o médium tailandês nos arredores de Bangcoc.

Com semblante solene e sentado em um trono dourado, Viratep segura uma extremidade do fio, que levanta até o teto, onde forma um entrecruzado geométrico, e desce até formar uma espécie de gorro sobre a crente.

O feiticeiro, a quem seus fiéis chamam respeitosamente de "achan" ("mestre" em português), mergulha uma escova de palha em água benta e a respinga no rosto da tailandesa em uma sala cheia de imagens de Budas, divindades indianas e máscaras de ermitão.

E após murmurar uma série de invocações, escreve na palma da mão da mulher um sortilégio protetor, enquanto a fumaça do incenso impregna a pitoresca sala.

"Antes não acreditava", assegura a tailandesa, de aproximadamente 20 anos e que prefere não revelar seu nome.

Esta é a sua segunda visita após, segundo a jovem, receber uma boa oportunidade de trabalho no exterior quando veio pela primeira vez.

Ao final da cerimônia, os gritos de alegria e júbilo da jovem atravessam as paredes e ela deixa o local com um grande sorriso no rosto após pagar os custos do ritual.

Apesar de a magia ser praticada em quase todas as partes da Tailândia, há poucos livros publicados sobre o "saiyasat", ao qual muitas pessoas recorrem em busca de um amor, dinheiro ou trabalho, segundo Viratep.

"Não se pode publicar manuais, têm que ser herdados do mestre, já que em muitos casos os livros estão protegidos por maldições. Quem os lê ou abre sem permissão ficará demente, cego ou pode até morrer", aponta o médium ao mostrar um manuscrito deteriorado pelo tempo que recebeu de seu mentor.

"Vários feitiços e encantos derivam dos ensinamentos do próprio Buda", acrescenta.

A gama de preços das cerimônias varia entre 999 bats (US$ 29), o valor da previsão do futuro, e 15.999 bats (US$ 470) pelo banho sagrado em ervas mágicas.

O custo dos amuletos também varia entre 500 bats (US$ 14) para os mais simples e 24.999 bats (US$ 735) por um tipo de talismã em forma de cilindros atados.

O bruxo explica que muitos jovens procuram fazer tatuagens mágicas protetoras, enquanto os adultos, que às vezes vêm da China e do Laos, estão mais interessados em suas carreiras profissionais e no amor.

O feiticeiro diz que existe dentro do "saiyasat" a magia branca e a negra, que se diferencia da primeira porque nela há intervenção dos espíritos.

"Por exemplo, para algumas poções de amor é invocado o fantasma Pray, ou são invocados espíritos para possuir pessoas e causar doenças", relata Viratep.

O mestre, que reconhece que há um número "menor" de seguidores nos quais seus feitiços não sortiram efeito, assegura que a eficiência "depende do grau da fé".

O budismo é a religião de 90% dos tailandeses, e em muitos casos está misturado com crenças hinduístas e animistas, presentes no Sudeste Asiático antes da chegada dos primeiros frades budistas.

As superstições e crenças esotéricas são muito populares na Tailândia, e inclusive entre membros da monarquia e governantes, que pedem conselho aos astrólogos e outros videntes para programar atos oficiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos