Ataque da coalizão na Síria mata 15 membros de uma mesma família, diz ONG

Cairo, 29 jul (EFE).- Pelo menos 15 pessoas de uma mesma família morreram em um bombardeio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos contra a cidade de Al Raqqa, no leste da Síria, controlada pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

As informações foram divulgadas em um comunicado publicado neste sábado pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos, que afirma que, entre os mortos, há oito crianças e três mulheres.

Nas últimas 24 horas, 21 civis morreram em ataques aéreos da coalizão internacional, que também deixaram dezenas de feridos, alguns deles em estado grave. Por esse motivo, segundo o Observatório, o número de mortos pode aumentar.

Os aviões da coalizão fornecem cobertura aérea para as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança comandada por milícias curdas que luta contra o EI pelo controle de Al Raqqa, considerada como a "capital" do grupo terrorista.

Além disso, o Observatório indicou que os combates entre a FSD e o EI continuam em vários bairros da parte sul da cidade. Os dois grupos também se enfrentam no centro antigo de Al Raqqa e em diferentes regiões do oeste do município.

O Observatório indicou que membros do EI lançaram vários contra-ataques para recuperar o território perdido para a FSD nas últimas semanas, mas não tiveram sucesso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos