PUBLICIDADE
Topo

Americano que morreu em fogo cruzado no Sudão do Sul era jornalista

27/08/2017 07h26

Juba, 27 ago (EFE).- O americano que morreu no sábado no Sudão do Sul durante um ataque do exército do governo contra os rebeldes na cidade de Kaya é o jornalista Christopher Allen, informou hoje à Agência Efe o porta-voz da oposição armada, Wlliam Gatjiath.

O jornalista, que trabalhava como freelancer para meios como o site "Vice", o canal em inglês da "Al Jazeera", os jornais "The Telegraph" e "The Independent", entrou no Sudão do Sul há uma semana e acompanhava as tropas opositoras.

Durante a batalha, Allen usava um colete com a palavra "imprensa", segundo detalhou Gatjiath, que lamentou a morte do jornalista.

O vice-porta-voz do Exército governamental, Santo Domic, informou ontem à Efe da morte de um cidadão americano durante os confrontos que se desencadearam entre tropas governamentais e rebeldes armados, nos quais também morreram 15 combatentes opositores.

O corpo do americano foi achado entre os dos rebeldes e levado a um hospital da capital sul-sudanesa, Juba.