PUBLICIDADE
Topo

Termina evacuação de doentes graves de reduto opositor perto de Damasco

29/12/2017 06h54

Cairo, 29 dez (EFE).- Terminou nesta madrugada a evacuação de doentes graves da região de Guta Oriental, principal reduto opositor nos arredores de Damasco, com a saída do último grupo de pessoas incluídas no pacto entre as autoridades e a facção armada Exército do Islã.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que outros 12 pacientes saíram durante a noite, junto com três combatentes que estavam presos pelos insurgentes, e foram levados por equipes do Crescente Vermelho a hospitais da capital, Damasco.

As pessoas saíram através da passagem de Wafidin, que liga Guta Oriental com a área controlada pelo exército sírio.

Segundo o Observatório, 29 doentes e 29 prisioneiros foram retirados ao longo de três dias, graças a um pacto selado pelo Governo sírio e o grupo islamita, embora este último não tenha confirmado a libertação dos detidos que estão nas suas mãos.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), que supervisiona o processo com o seu parceiro local, o Crescente Vermelho sírio, informou sobre a evacuação de 16 pessoas no total até o dia de ontem, a maior parte deles, crianças.

No entanto, destacou que "muitos necessitam de ajuda médica urgente" em Guta Oriental, onde não existe equipamento para submeter alguns pacientes a operações ou tratamento adequado.