Tribunal iraquiano condena 15 mulheres turcas à morte por pertencerem ao EI

Bagdá, 25 fev (EFE).- O Tribunal Penal Central do Iraque condenou neste domingo à pena de morte 15 mulheres turcas por pertencerem ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informou à Agencia Efe uma fonte dessa corte.

No tribunal, especializado nos casos relacionados com o terrorismo e o crime organizado, as condenadas confessaram que pertenciam ao grupo radical e seguiram as ordens do EI.

Segundo a fonte, o tribunal condenou, além disso, outra mulher turca à prisão perpétua após ser declarada culpada de pertencer à organização terrorista.

Há uma semana, essa mesma corte condenou à morte uma turca e à prisão perpétua 10 mulheres de diferentes nacionalidades, todas elas por filiação ao EI.

No último dia 9 de dezembro, o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, declarou o fim da guerra contra o EI, grupo que invadiu o país em meados de 2014 e conquistou amplos territórios no norte e oeste do Iraque, além de na vizinha Síria.

Mesmo assim, membros do EI continuam atacando de vez em quando as forças iraquianas e civis em várias cidades do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos